Luz

Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

A minha Tulu

Presente da Luz

Estou confusa - Assunto T...

AAAHHHHHHHHHHHHH

Exposição solar

Qual será o "Sindrome"?

Boneca da Luz

Estaremos, só por acaso, ...

7 da manhã, olho aberto

Que silêncio

Palavras para quê...

Haja justiça

Passado da Luz

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Boneca da Luz

Meez 3D avatar avatars games

Awards e Prémios

Da Sonjita, do Bento, da Rosa Xhoque, da Ângela, do Dark, da Andie. ADORO-VOS!

Prémio Rosa Xhoque

Da Ângela, Sonjita, Andie, Miss Crash, do Pandora, da Miss T, do Zizi Bento.

Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Transfusões

Isto é um tema que tem andado na minha cabeça.

 

As Testemunhas de Jeová não aceitam transfusões de sangue.

 

A minha posição é a seguinte:

 

No adulto, se não quer não quer. Se morrer morreu!

Mas nas crianças - pequenas que não têm como saber escolher - parece-me inadmissível que a deixem morrer porque não aceitam a dita transfusão.

Eu faria a transfusão nem que isso implique a perda da licença para o exercício da profissão. Claro que é discutível porque se toda uma equipa não falar não se sabe que houve uma transfusão, mas não é isso que está em questão, não quero entrar por aí.

 

Resumindo:

Adulto quer morrer morre.

Criança não deixaria morrer independentemente das consequências.

Penso que não é uma falta de respeito pelo pais da dita criança, porque falta de respeito é deixá-la morrer!

 

Como tudo é discutível gostava de saber a vossa opinião.

O que acham?

 

Outra parte importante, a lei deveria ou não permitir que uma religião deixe morrer uma criança?

Para mim a resposta é clara. Claro que não deveria permitir!

Por Luz às 09:36
Link do post | Comentar
|
14 comentários:
De Ângela Raquel a 27 de Janeiro de 2008 às 11:50
Olha a minha opinião em relação a esta questão é somente uma: estupidos os pais e religiões, neste caso Jeova, que deixam que tal barbaridade aconteça.
Eu se fosse médica fazia exactamente o que disseste, não deixaria morrer uma criança por nada deste mundo, nem religiões nem nada que se parecesse.
Aqui há uns dias, meses talvéz, não estou bem certa de quando foi, mas não foi há muito, passou na tv um caso desses, retrado numa novela, não sei se viste, na TVI, "Fascinios". Uma mulher estava grávida e estava em risco de morrer ela e a criança e o marido não permitia que fosse feita nenhuma trasfusão pois a religião não o permitia. Então ele não se importava de perder a mulher e o proprio filho. A médica, representada pela excelente actriz Paula Neves, fez a transfusão, mesmo com a ameaça de uma queixa que o tal senhor disse que iria fazer à ordem dos médicos.
Isto foi retratado numa telenovela, mas infelizmente são coisas que acontecem na realidade. É muito triste a religião subir tanto á cabeça das pessoas.

Beijinhos grandes e um resto de bom fim de semana.
De Bento a 27 de Janeiro de 2008 às 13:51
estou totalmente de acordo com o que dizes, acho que o que fazem e uma autêntica barbaridade, e um enorme desrespeito pela vida, a lei não o deveria permitir, posso agora dizer uma grande barbaridade mas isso não é a pratica de um homicídio involuntário???
De Luz a 27 de Janeiro de 2008 às 13:58
Acho pior, acho um homicídio voluntário!
Jinhos
De joseph a 27 de Janeiro de 2008 às 16:29
LUZ
Olá

Testemunhas de Jeová.
Ui... que praga de porta em porta...

Vou contar uma história rápida de um colega que tive e que é:
O meu colega era casado com uma Jeová, e zangaram-se, devido às constantes discussões, sobretudo essa história de não deixarem fazer transfusões de sangue aos filhos menores.
O casal tinha 2 filhos e então, um dia, após uma valente discussão, ele vai a casa da mãe e volta de serrote em punho, para se separar da mulher e ficar com metade de tudo. Queria cortar ao meio a mesa da sala, queria cortar ao meio a cama, etc etc etc...
Sorte tiveram os filhos por serem 2. O filho ficava com ele e a filha ficava com a mãe.
Isto parece uma brincadeira, mas é verídico, e se não fossem os vizinhos não sei que teria acontecido.

Testemunhas de Jeová? Porra, que chatos e chatas!!!

Jinhos**, as melhoras e até
(Com carinho)
De sonjita a 27 de Janeiro de 2008 às 18:09
Lembro-me de quando era miuda ver uma série do tipo Serviço de Urgência em que o tema era esse... o miúdo precisava da transfusão para sobreviver e os pais, devido à religião, não queriam permitir... por fim acabaram por ceder mas foi custoso. Lembro-me de ficar intrigada e perguntar a toda a gente cá em casa como é que era possivel que os pais não quisessem a vida do filho por causa do que a religião... inquietava-me também como é que era possivel uma religião preferir a morte de uma criança ao invés de permitir uma transfusão!!! Aquilo tudo intrigou-me muito na altura... e muitos anos passaram e continua-me a intrigar com a diferença que agora já tenho uma explicação "seres desprovidos de cérebro e coração"... não percebo como alguem pode alegar que uma decisão daquelas é por vontade de Deus.
Acho que deveria haver uma lei para prever estas situações e que não deixasse que uma religião ou outro motivo qualquer interferissem numa vida...
Enfim, são das tais coisas que não me entram

BJoka
De luis teixeira a 27 de Janeiro de 2008 às 23:45
Este tipo de pessoas acredita demasiado na sua crença, e para eles existem outras formas de se tentar resolver a impossibilidade de transfussões.
Eles tem a religião deles tal como tantas outras religiões.
Isto levar-me-ia a outro tema também ele polémico (para muitos), a religião.
Por isso me abstenho de ter seja ela qual fôr. Por isso não deixo que ninguém me tente impingir uma fé ou uma crença.
Jamias deixaria de fazer o que quer que fosse por que um senhor qualquer não iria gostar, ou seria pecado, ou seja lá o que fôr.
Eu faço aquilo que me apetece dentro das normas cívicas.
Eu como carne na sexta-feira santa, eu não acredito no pai natal mas menos ainda que alguém superior tenha morrido numa cruz, ou que em nome de um suposto Deus se tenha de fazer tantas guerras...
Eu acredito na natureza, na força do ser humano, no trabalho que nos dá o pão e no amor, porque sem ele que gosto isto teria?
Peço desculpa, excitei-me e acabei por fugir do tema...
De miguel a 28 de Janeiro de 2008 às 07:35
um tema interessante, como tantos que trazes a discussão. não sou religioso mas sê-lo é uma opção de cada um e ninguém deve ser criticado ou posto de parte seja por que opção for, seja ela religiosa, política, sexual ou qualquer outra. Fora isso, acho que seria incapaz de não fazer a transfusão, estivessem os pais de acordo ou não. a saude de um filho, de uma criança, tem de estar sempre acima de qualquer crença.
De FÁTIMA LOPES a 28 de Janeiro de 2008 às 11:58
Olá LUZ,

Apercebi-me que tens estado doente, espero que estejas melhor!
Relativamente à questão colocada, não permitir uma transfusão a alguém é negar o direito à VIDA.
O adulto é crescido, tem poder de decisão,se optar por não fazer....AZAR!!!
Mas uma criança????? não salvar um filho????
FUNDAMENTALISMO HIPÓCRITA.

A religião, na minha humilde opinião deveria ser apenas, para quem quer obviamente, uma orientação para a vida, mas tudo o que se transforme em fanatismo...não presta!!!!

Bjs
De Anónimo a 28 de Janeiro de 2008 às 14:02
Ai esta um assunto interessante e muitas vezes falado na familia porque tenho primas de 2º grau que pertencem a jeova.
Alem de se darem mal com quase toda a gente devido as leis mesquinhas deles tem esse tal problema da transfusao.
A minha prima tem epilepsia desde a nascença e entao decidiu não ser curada por essa razao mesmo porque tinha de levar uma transfusao.
Depois deciduiu laquear as trompas porque não queria trazer um filho e este mundo de malvados e porque os filhos dao muito trabalho.
Sinceramte? quem quiser morrer que morra mas nas crianças acho que havia mesmo de haver uma lei.
Ah e não acredito que no desespero de entre morrer e viver eles nao aceitem a transfusao.
jinhosss
andreia
diariodiana
De pinkcode a 28 de Janeiro de 2008 às 14:12
O médico tem legitimidade para salvar a pessoa, assim que não haja papel assinado...
Mas eles são tão tão tão religiosos, que já encontrei três que proibiram qualquer informação aos familiares, mesmo os directos, porque eles próprios deram ordem para a transfusão mas não deixaram que ninguém soubesse...

Depois vão ter que ajustar contas com o Deus deles... ai vão vão... ;)

PM
De miss_crash a 28 de Janeiro de 2008 às 15:42
No caso dos adultos, acho que se deve respeitar a sua vontade, se querrem morrer, problema deles. Agora os pais não deixarem os filhos levar transfusões acho inadmissível. Claro que os médicos devem fazer tudo para salvar a vida da criança, se os pais não concordam, azar, não deviam poder interferir. Não sei o que está na lei a propósito disto, mas penso que já nãpo deve ser permitido os pais fazerem isso. Enfim, há cada um...

Comentar post

Horas de Luz

online My Great Web page http://www.facebook.com/BENCAOmtc

Etiquetas

abandono crianças(2)

acupunctura(1)

animais(2)

aniversário; afectos(1)

aniversário; filho(1)

anorexia(1)

bencao(1)

boneca(1)

crenças(1)

desabafos(1)

dimensões(1)

esmeralda(4)

espanha(1)

férias(1)

fernando pessoa(2)

filho(7)

filhos; silêncio(1)

filmes(2)

fitoterapia(1)

fotofobia(1)

hipocrisia(1)

índigo(1)

ivg(2)

livros(2)

mário quintana(1)

natal(2)

poemas(1)

recordações(1)

regresso(1)

revolta(5)

ridículo(2)

saúde(3)

sensibilização(2)

séries(1)

tourada(1)

triste(1)

vida(5)

todas as tags

Award Oferecido

pelo Joseph

Visitantes

Locations of visitors to this page

subscrever feeds