Luz

Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

Presente da Luz

Estou confusa - Assunto T...

AAAHHHHHHHHHHHHH

Exposição solar

Qual será o "Sindrome"?

Boneca da Luz

Estaremos, só por acaso, ...

7 da manhã, olho aberto

Que silêncio

Palavras para quê...

Haja justiça

Passado da Luz

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

Esmeralda parte III, IV... Já nem sei!

Tinha escrito um texto enorme sobre o assunto, cheio de link´s etc , mas o sapo fez questão de me lixar, como é costume.

 

Portanto só tenho a dizer que esta criança vai receber do Tribunal da Relação de Coimbra uma prenda de natal magnífica visto que será no dia 26 de Dezembro entregue ao biológico contra todos os pareceres Psiquiátricos.

 

Esta merda mete-me nojo! (Eu não queria escrever merda mas não consegui apagar porque o delete do meu computador avariou por momentos, é a revolta do tema)

 

Gostava de saber porque um simples orgasmo dá direito a ficar com uma criança. Toda a minha opinião se alterava se nos primeiros 3 meses de vida da criança e 9 de gestação a criatura se tivesse preocupado (é impressão minha ou 3 meses mais 9 meses é igual a um ano sem querer saber do assunto??? Uau parece que sei contar).

 

Para ela só desejo que isto não lhe estrague a vida, se é que já não está estragada.

Ao biológico desejo que ela tenha um feitiozinho igual a uma que eu conheço porque se assim for vai fazer-te a vida negra por a teres tirado aos pais e eu vou rir à brava!!!

 

Querer dar cabo da vida a uma criança é gostar dela?

Ainda não entendi o que move aquela criatura, será que a mulher não pode ter filhos?

Este egoísmo é macabro!

Gostava de poder olhar para ti, Baltazar, e mostrar o nojo que me metes.

 

Esmeralda,

 

Como filha rebelde assumida:

Podesse eu ensinar-te a esgotar a paciência a alguém e ficares a rir a seguir... saibas tu usá-la para te defenderes de tanta maldade que te estão a fazer.

 

Como mãe:

Um abraço com todo o meu amor e votos de que tenhas capacidade de dar a volta por cima sem que nada disto te afecte o suficiente para te estragar a vida linda que poderias ter tido. Que ainda assim a consigas ter Esmeralda!

Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

Pedido

Sol,

Podes por favor voltar a esconder-te naquelas maravilhosas nuvens cinzentas repletas de beleza e não voltar a aparecer por cima da minha casa nos próximos tempos?

 

Agradecida Sr Sol, que ontem estiveste tão belo e entretido que nem te vi...

Está mesmo a custar-me a luz hoje...

Uma diferença de culturas ?!?

Na minha ronda habitual pelas notícias encontrei esta:

 

"As mulheres de Pang (aldeia nas montanhas do Nepal) têm escrito cartas aos seus maridos a pedir para que eles não tenham relações sexuais com outras mulheres. Mesmo assim têm colocado os preservativos dentro das cartas por precaução, informa o jornal Kantipur .

Assistentes sociais têm aconselhado as mulheres sobre as doenças sexualmente transmissíveis. «Como fiquei a saber que relações sexuais sem preservativo deixam a pessoa vulnerável ao HIV, mandei um preservativo com as cartas que enviei para meu marido», disse uma das esposas da aldeia, Laxmi Sunar , ao jornal.

Cerca de 3 milhões de pessoas de áreas pobres do Nepal trabalham fora do país e mandam dinheiro para as suas famílias."

 

Entende-se a ideia destas Sras. mas eu em vez de um preservativo preferia um murro... ok já sei que estou a incitar a violência.

Pedir a um marido para não nos trair, olha que isto! Exige-se não?

Enviar um preservativo ao marido, as coisas que o meu cérebro é incapaz de imaginar possíveis de acontecer...

Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Publicidade

Salvo raras excepções, a publicidade que vemos diariamente na televisão é apenas destinada a pessoas sem deficiência . Algumas não se compreendem se formos cegos, outras não se compreendem se formos surdos.

No Sábado tinha eu a televisão sem som e vi um anúncio do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), apesar de ter o comando ao meu lado continuei impávida e serena a olhar para a televisão. Nada compreendi a não ser que ali estava um lampião e vários números a passar no ecrã. Durante alguns segundos questionei-me que números seriam aqueles, várias hipóteses surgiram:

 

- Será o número de blogs que o Departamento de Comunicação e Imagem comenta por dia tal como tem feito neste blog?

Não deve ser...

 

- Será o valor que o INEM gasta sempre que uma VIC saí para depois voltar para trás?

Não pode, os números eram baixos demais...

 

- Será o valor gasto em publicidade?

Nannnn , então era mesmo muito baixo...

 

Ontem então, quando voltei a ver o anúncio compreendi, era o número de chamadas falsas, que originavam mais x chamadas atendidas e a saída de mais x ambulâncias. Mas compreendi porque não sou surda, se não ainda estaria na mesma!

 

Muito bem, é de facto necessária esta sensibilização, é pena ser feitas só para alguns. Não me parece que custasse muito pôr lá umas letrinhas...

 

E agora vocês perguntam: porque razão está ela a fazer esta crítica em relação à publicidade do INEM e não das restantes empresas?

 

A resposta é muito fácil, porque ainda não tive cá o Departamento de Comunicação e Imagem de outras empresas a auto elogiar-se!!!

Tanto se elogiaram aqui e agora dou de caras com publicidade que é só para alguns!

 

Não deveria um Instituto Público dar o exemplo???

 

Ninguém vos obriga a pensar também nas minorias (infelizmente), mas por favor vejam o lado de quem leu o que vocês escreveram... quinta e sexta auto elogiaram-se para depois darmos de caras com um reclame daqueles em que vocês mesmos provam quem são!

 

Ah... já agora posso dar uma sugestão de melhoria do reclame?

Não posso? Não faz mal eu dou à mesma.

Também lá ficava bem o número de ambulâncias que saiem diariamente para casos menores como bebedeiras, dores no dedo e quem sabe uma dor no cabelo e depois andarem ao tio ao tio porque não sabem que ambulância vão mandar para uma PCR (paragem cardio-respiratória)... mas claro que é só a sugestão de uma cidadã...

 

Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

O que acham?

Tem sido muito falado o projecto da Artemis na ajuda a mães que perderam os seus filhos durante ou no final da gravidez ou dias depois de terem nascido. Cada um tem a sua forma de ultrapassar as situações e de lidar com a dor, respeito todas as mulheres que precisam deste tipo de ajuda, embora não seja  ajuda que escolheria ou que escolhi (isso agora não importa para o caso), mas respeito sem dúvida.

 

Passando esta introdução, pergunto o que acham porque há um testemunho que me fez muita confusão. Uma mãe fez um IMG (Interrupção Médica da Gravidez) devido a má formações graves no feto que nunca permitiriam que ao nascer, caso nascesse, julgo que havia essa dúvida, ter uma vida dito normal pois tinha deficiência profunda, arrisco dizer que não passaria de um vegetal.

Este tipo de interrupção é com a devida autorização dos pais, está claro, e pode não ser feita caso os mesmos não concordem. neste caso foi feitas às 20 semanas de gestação.

 

Esta mãe (já com 2 filhos) diz até hoje que tem 3.

Ontem em conversa sobre o tema com 2 pessoas, um profissional de saúde e outro médico, Pediatra por acaso, ambos me diziam com o devido respeito pela Sra. que esta atitude era exagerada , chegando mesmo a dizer um deles que achava necessária ajuda Psiquiátrica .

 

Ora a minha questão é:

Será este sofrimento desmedido?

Exagerado?

Estarão eles devido à profissão a olhar para o feto como feto e não como ser vivo, filho de alguém?

 

Saliento que ambos são pais...

 

O que acham?

 

Não manifestei a minha opinião sobre o assunto mas ainda assim acho que disse tudo. Sou mãe e já passei por uma situação... talvez idêntica... ainda assim apenas digo ter um filho... acho que isto diz tudo...Ou estarei eu também a ser influenciada pelo que aprendi em Enfermagem, manifestando assim o distanciamento normal que esta aprendizagem acarreta ?

 

 

Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Ora...

Para este acidente saíram várias viaturas médicas do INEM, até a VIC (Viatura de Intervenção em Catástrofe), que entretanto deve ter recolhido à base para não fazer a triste figura que fez no acidente da A23 . Ah pois é, porque depois de percorrerem cento e muitos quilómetros (a VIC é lenta por ser muito pesada), e depois de montarem o hospital de campanha... surpresa das surpresas já não era necessário!!! Os feridos já estavam a caminho do hospital. Gostava de ser um dos jornalista que lá estava. Não faltam os que falam disto. O INEM não gosta de marketing? Era bom marketing ou não era?

 

Instituto Nacional de Emergência Médica e quem acciona os meios, vocês estão lá, estão no caminho certo continuem assim. Continuem porque aqui o pessoal curte bué descontar para isso!!! Passear é giro!

Estou sem palavras!

Não consigo qualificar o que aconteceu ontem na Praça do Comércio em Lisboa.

A Câmara Municipal de Lisboa colocou na dita Praça um enorme assador de castanhas, vinho e animação. Até aqui tudo normal, mas quando vi imagens do que se passou neste evento fiquei sem palavras.

Foram captadas imagens de pessoas (?????) a passarem por cima de outras, a colocarem quilos de castanhas dentro de sacos, reparei em particular numa que colocava castanhas dentro de um chapéu e um Sr. (????) que estava ao lado tirou-lhe o chapéu, atirou-o para o meio do assador para ficar com as castanhas... uma vergonha.

 

Como é possível?

Onde vivo?

Que gente é esta?

 

E já agora o que estava lá a fazer a polícia municipal que não mexeu uma palha?

 

Ontem...

Foi a uma festa de anos, gostou, mas veio de lá cheio de questões.

 

Uma delas foi estarem adultos a fumar dentro de casa. Questionou-me porquê. Porque razão não têm respeito pelas crianças - palavras dele.

Expliquei-lhe que nem todas as pessoas são como o pai e eu que não deixamos que ninguém fume dentro de casa, as visitas habituais já sabem que para poderem fumar têm de ir lá para fora, dentro de casa é proibido seja para quem for . Ele vinha todo a cheirar a tabaco e cheio de tosse devido aos problemas respiratórios que tem. Enfim...

 

Outra das suas questões (fui bombardeada o resto da noite) foi porque razão a amiga não tinha uma televisão dela, uma playstation dela, filmes dela... interrompi-o dizendo-lhe que isso não era de todo o mais importante, embora eu saiba que para a sociedade em que vivemos, em que eles se comparam através do que têm ou não, se calhar até é bastante importe, mas não devia...

 

Depois de inúmeras questões terminou a conversa com uma frase que me deixou indignada:

 

- A vida dela deve ser muito triste

- Porquê? Os bens materiais não são tudo!

- Pois não mãe, mas ela passa a semana toda a dormir em casa da avó para a mãe ir trabalhar e o pai não fica com ela... O pai também está muito tempo no trabalho mas tenho-te sempre a ti mamã, mas ela não!!! As pessoas têm filhos para quê?????

 

Com isto deitou-se e adormeceu, como se adivinhasse que eu não iria responder. Que lhe posso eu dizer?

 

São realidades diferentes meu amor, ao longo da vida irás conhecer outras...

 

Domingo, 11 de Novembro de 2007

Antes tarde que nunca...

Não postei mas vou postar agora!!!! Obrigada pelo comentário.

 

É uma maravilha, serviço informativo nos meus comentários, obrigada! Olha... eu sou benfiquista...

 

Estive a ver a série de que tanto gosto, Conta-me como foi, o episódio de hoje foi o máximo e conclui-se que realmente há coisas que não mudam. Pessoas que não mudam. Conceitos que teimam em permanecer mais de 30 anos depois...

 

Agora sim vou descansar.

Sábado, 10 de Novembro de 2007

Helloooo

E o carro sai por onde ????

 

Etiquetas

abandono crianças(2)

acupunctura(1)

animais(2)

aniversário; afectos(1)

aniversário; filho(1)

anorexia(1)

bencao(1)

boneca(1)

crenças(1)

desabafos(1)

dimensões(1)

esmeralda(4)

espanha(1)

férias(1)

fernando pessoa(2)

filho(7)

filhos; silêncio(1)

filmes(2)

fitoterapia(1)

fotofobia(1)

hipocrisia(1)

índigo(1)

ivg(2)

livros(2)

mário quintana(1)

natal(2)

poemas(1)

recordações(1)

regresso(1)

revolta(5)

ridículo(2)

saúde(3)

sensibilização(2)

séries(1)

tourada(1)

triste(1)

vida(5)

todas as tags

subscrever feeds