Luz

Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

Presente da Luz

Estou confusa - Assunto T...

AAAHHHHHHHHHHHHH

Exposição solar

Qual será o "Sindrome"?

Boneca da Luz

Estaremos, só por acaso, ...

7 da manhã, olho aberto

Que silêncio

Palavras para quê...

Haja justiça

Passado da Luz

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Quero isto. Vou comprar.(Correcção, já comprei).

 

Os Meus 35 Anos Com Salazar

«Salazar entrou devagar na minha vida, sem eu dar por isso, ainda na minha infância. Quiseram logo a seguir separar as nossas vidas, mas revoltei-me e não deixei. Acompanhei-o assim até ao fim da vida dele.»

Durante 35 anos, Maria da Conceição Rita privou com António de Oliveira Salazar. Nenhum laço familiar os unia, mas com apenas seis anos, Micas, como Salazar carinhosamente a chamava, foi viver para a residência do «Senhor Doutor», por intermédio da sua familiar (por afinidade) Maria de Jesus Freire, a governanta de Salazar. Na primeira pessoa, a pupila de Salazar conta-nos os gostos gastronómicos do seu «protector», descreve o seu quotidiano até agora desconhecido, evoca as fábulas que o Presidente do Conselho lhe contava ao adormecer, recorda tanto as lições de tabuada e História como as raras confissões políticas que ele lhe fazia em passeios nocturnos pelos jardins de São Bento, explica a forma como a economia doméstica de São Bento era dirigida.

Por Luz às 14:49
Link do post | Comentar
8 comentários:
De Luz a 28 de Novembro de 2007 às 16:38
Olá Dual,

Eu não vivi na época de Salazar e julgo que por isso tenho tanta curiosidade. Funciona um pouco como mito. Tudo o que sei para além do que estudei e li é de ouvir a minha família contar como era. Tenho dois opostos. Um lado diz que gostava o outro detestava...
Sei que tudo é dual (gosto tanto de brincar com isto) mas julgo que nenhuma das duas opiniões está correcta. No meio-termo é que este país poderia estar perto de andar para a frente.

Fica bem
De Dual a 28 de Novembro de 2007 às 17:27
Olá de novo!

O nick dual tem mesmo essa intenção

Concordo inteiramente com o "meio-termo" só não me parece que a opinião desta senhora seja isenta. Porém, acredito que seja possível retirar alguma coisa de útil desta leitura, desde que se consiga algum distanciamento e ter em conta que a afectividade pode enviezar o discernimento da autora.

Mas como tudo é dual, esta é apenas a minha opinião e motivo muito forte para não o ler.

Beijinhos
De Luz a 28 de Novembro de 2007 às 17:47
Sim sim Dual, tenho perfeita noção de que não é isenta, nem poderia. Mas é mesmo esse testemunho que me falta, os outros já tenho.
O que eu gostava mesmo era de viajar no tempo, não sendo possível contento-me com os livros, as séries, os testemunhos...
Não imaginas como fico de ouvir a minha mãe, pai, avós falarem. Cada um com sua versão, fico fascinada quando os ouço. Incrível como cada um viveu este tempo de forma tão diferente. Todos nós também vivemos este cada um à sua maneira, mas agora eu estou cá para ver.

O livro está comprado, está mesmo a chegar. Assim que o tiver nas mãos dou uma vista de olhos e depois digo algo.

Beijinhos

Comentar post

Etiquetas

abandono crianças(2)

acupunctura(1)

animais(2)

aniversário; afectos(1)

aniversário; filho(1)

anorexia(1)

bencao(1)

boneca(1)

crenças(1)

desabafos(1)

dimensões(1)

esmeralda(4)

espanha(1)

férias(1)

fernando pessoa(2)

filho(7)

filhos; silêncio(1)

filmes(2)

fitoterapia(1)

fotofobia(1)

hipocrisia(1)

índigo(1)

ivg(2)

livros(2)

mário quintana(1)

natal(2)

poemas(1)

recordações(1)

regresso(1)

revolta(5)

ridículo(2)

saúde(3)

sensibilização(2)

séries(1)

tourada(1)

triste(1)

vida(5)

todas as tags

subscrever feeds