Luz

Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

Presente da Luz

Estou confusa - Assunto T...

AAAHHHHHHHHHHHHH

Exposição solar

Qual será o "Sindrome"?

Boneca da Luz

Estaremos, só por acaso, ...

7 da manhã, olho aberto

Que silêncio

Palavras para quê...

Haja justiça

Passado da Luz

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Castigos

Hoje o meu filho trouxe um castigo para fazer. Página e meia de palavras para fazer até ao fim da linha. Isto porque a professora queria acabar a aula e ele não se calava.

Pus-me a passar no tempo em que também trouxe trabalhos como castigos, de castigos que eu tomava como meus (já mais velha) mas disso já falei aqui. E não sei quantos anos depois concluo que não aprendi nada com eles. Como se pode achar que fazer palavrinhas até ao fim da linha, ditados, cópias e trabalhos são castigo? (Gosto da professora do meu filho, gosto mesmo. A frase anterior não é uma crítica mas uma constatação de facto)

Ainda à pouco a falar com a minha mãe ao telefone lhe disse que certos castigos são um erro. Não se consegue com eles o que se pretende. Que eu não tinha aprendido com os meus. Ela não demorou a dizer-me que há muita coisa que não aprendi. Ela refere-se ao meu feitio. É verdade há muita coisa que ela me tentou passar que eu não quis nem quero assimilar, vão contra ao que defendo. Ela até hoje não entende isso, tenho pena, mas não posso fazer nada... Sou assim e não quero mudar.

Bem, esta treta toda, para dizer que ele lá fez o castigo, mas é mais parecido com a mãezinha dele do que eu imaginava. Enquanto fazia repetiu vezes sem conta:
"Mandou-me trabalhos porque falei e acha que isto é castigo. isto é só mais um trabalho como os outros que faço todos os dias"

Disse-lhe que era um castigo porque era mais um trabalho que ele tinha de fazer em vez de estar a brincar, mas não o convenci. Nem podia! Eu mesma não acredito no que disse. Ele não aprendeu nada com aquilo.
Conversei com ele para não voltar a falar enquanto estiver na aula, porque não está atento e faz os outros não estarem, blá blá blá Coisa impossível de cumprir para uma criança de 6 anos. Mas ficou a tentativa.

Filho, és mesmo filho da tua mãezinha! O bom disso é que te entendo...
Por Luz às 17:24
Link do post
De Carrie a 16 de Janeiro de 2008 às 20:42
Olá, e desde já obrigada pelos comentários. :D
Ok, ok, confesso, retirei a ideia da antipatia natural daqui (comentei há uns dias como Morgana, no post das amigas que não querem ouvir), mas quando eu reli algumas coisas daqui senti-as eu também, então resolvi utilizar também essa idea. Peço desculpa pelo "copianço", eheheh!

Ai, escola... Ainda sou do tempo que se levava reguadas na escola primária, e que tremi de pavor por 4 anos sempre que todas as manhãs ouvia a minha prof subir as escadas com os seus sapatinhos de tacão alto... E tenho 32 anos, mas ainda apanhei essa fase. E quando usava tranças (usei nesse tempo todo), e ala aproveitava a "ajuda natural" para as poder agarrar e bater melhor. Mas o mais engraçado é que nunca levei castigos desses para casa, pelo menos que me lembre...
Mas concordo, esse tipo de castigos não nos ensinam nada... Já o medo, embora não ensinasse, ao menos dele tinhamos respeitinho, lol.
Beijinhos :D
De Luz a 16 de Janeiro de 2008 às 20:48
Juro que desconfiei, mas como o IP não era o mesmo não tive onde me agarrar. Não tem mal nenhum copiares.

Pois eu não concordo com o medo. Os miúdos hoje são diferentes do que nós éramos, também não vão lá assim, pelo menos a maioria. No caso do meu, se ela lhe tivesse, por exemplo, tirado o recreio ele teria aprendido na certa.

Jinhos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Etiquetas

abandono crianças(2)

acupunctura(1)

animais(2)

aniversário; afectos(1)

aniversário; filho(1)

anorexia(1)

bencao(1)

boneca(1)

crenças(1)

desabafos(1)

dimensões(1)

esmeralda(4)

espanha(1)

férias(1)

fernando pessoa(2)

filho(7)

filhos; silêncio(1)

filmes(2)

fitoterapia(1)

fotofobia(1)

hipocrisia(1)

índigo(1)

ivg(2)

livros(2)

mário quintana(1)

natal(2)

poemas(1)

recordações(1)

regresso(1)

revolta(5)

ridículo(2)

saúde(3)

sensibilização(2)

séries(1)

tourada(1)

triste(1)

vida(5)

todas as tags

subscrever feeds